A ausência do Ser!

Publicado em no site SimplesmentePoeta.com.br
 

Sigo minha jornada diária, dia após dia procurando sempre entender este mundo maravilhoso e ao mesmo tempo louco, louco de doer tanto, que às vezes tenho vontade de pedir a ele; pare, pare que eu também quero descer.

Ainda que não seja Raul Seixas e nem nasci há dez mil anos atrás, mas posso lhes garantir: não tem nada neste mundo desumano, desigual, covarde e criminoso, que eu não saiba um pouquinho demais!

Nego-me a aceitar certos recortes - conceitos sociais e vivo feito radar e holisticamente preocupado, procurando uma forma, formula adequada, coerente e altamente pedagógica, para com todos me comunicar.

Viajo no túnel do tempo, volto a vida intra-uterina e até mais além – aquém, imagino o médico obstetra, ou a parteira a trazerem ao mundo uma nova vida, um novo SER, e nesse exato momento afirmar com precisão se serão eles(as) homens de bem ou marginais e desafio qualquer autoridade mundial na área,
A fazer esse tipo de prognóstico.
 
<<voltar